Cursos‎ > ‎02-Produção‎ > ‎03-Projeto do produto‎ > ‎

03-Marketing



1962 - Para criar as Havaianas, a inspiração foi a tradicional sandália de dedo japonesa Zori, com tiras de tecido e sola de palha de arroz. No lugar da palha, entrou a borracha, resistente e macia – feita para durar. O grão de arroz inspirou a textura da palmilha. O nome foi emprestado do Havaí, projetado por Hollywood como lugar dos sonhos dos anos 60.

1964 - Vendedores-viajantes levavam Havaianas para cidades de todo o País dirigindo Kombis. A chegada deles era um acontecimento. Estacionavam em frente às lojas, e todos da cidade corriam para ouvir notícias da cidade grande e comprar seu par de Havaianas, que eram distribuídas em sacos plásticos. Em 64, praticamente todo trabalhador do País usava um par.

1966 - Sim, Havaianas inventou o chinelo de dedo de borracha. Aqui está a prova. Em 66, a Alpargatas registra a patente do modelo: “palmilha com forquilha ornamentada por duas gregas, de direções paralelas, cada uma formada por pequenos frisos em linha quebrada, entrelaçados.”

1969 - Até aqui só existiam as tradicionais Havaianas azuis e brancas. Um erro de maquinário produziu Havaianas verdes, que acabaram indo para o mercado. Problema? Nada. O povo amou. Havaianas aproveitou a onda e começou a produzir pares ferrugem, amarelo e preto.

1970 - Os conflitos armados mundiais dos anos 60 abriram caminho para cultura de Paz & Amor. O movimento hippie pregava uma vida livre de excessos de consumo, que fez os chinelos entrarem na moda. No Brasil, os jovens e os mais politizados entraram no clima, calçando Havaianas.

1973 - O que é bom, inevitavelmente é copiado. Para defender-se das cópias: Havaianas lança o slogan “Proteja-se das fajutas. Legítimas, só Havaianas. Não deformam, não soltam as tiras e não têm cheiro.“ O garoto propaganda era o humorista Chico Anysio. O termo “fajuta” pega. E entra para o dicionário Aurélio como sinônimo de produto falsificado e de má qualidade. Havaianas inova na sua comunicação. Para filmar uma série de comerciais em 1973, foi criada uma sandália gigante, de 42 metros e 4 toneladas. Celebridades da época passaram sobre aquelas Havaianas.

1980 - Havaianas é básica como o arroz-e-feijão de todos os dias. Nos anos oitenta, o Ministério da Fazenda incluiu as sandálias na lista de produtos fundamentais para a vida do brasileiro.

1994 - Havaianas vai a campo e investiga quem de fato pisa sobre elas. Percebe que, entre anônimos e famosos, todo mundo usa.

1995 - Foi lançada a Havaianas Floral, com flores de hibiscus – a primeira de muitas Havaianas estampadas. Nesse momento foram criadas linhas, como Fit e Baby.

1996 - É a década da grande “virada.” O brasileiro começa a ‘customizar’ Havaianas, virando a sola colorida para cima, para ter um modelo monocolor. Era sinal de que o individualismo característico dos anos 90 pedia sandálias para diferentes estilos. Havaianas capta o espírito do tempo e cria o modelo Top. Hoje são mais de 15 cores que… todo mundo usa.

1997 - Modelos, músicos e jogadores brasileiros estavam no radar mundial. Por hábito, a maioria usava Havaianas e era fotografada por paparazzi com as sandálias nos pés. A web ajudou espalhar esse hype – e o mundo todo começou a querer usar as legítimas brasileiras.

1998 - Havaianas começa cruzar fronteiras de maneira despretensiosa – literalmente dentro da mala das pessoas. Uns levavam como presente. Outros para vender informalmente. Fato é que as sandálias brasileiras começaram a cair no gosto de gente do mundo todo. Para a Copa do Mundo de 98, é lançada a Havaianas Copa, com uma pequena bandeira do Brasil na tira. A sandália se tornou objeto de desejo no mundo. A Seleção Brasileira perdeu o campeonato. Só que para Havaianas o jogo virou. O sucesso mundial das bandeirinhas fez a série ser rebatizada Havaianas Brasil – hoje uma das mais vendidas no mundo.

1999 - Havaianas coloca o pé na moda em um desfile do estilista francês Jean Paul Gaultier. Depois disso não deixou mais de desfilar para grandes marcas e estilistas acompanhando o sucesso da moda brasileira no mundo todo. As Havaianas continuam se espalhando pelo mundo. Começam a ser distribuídas oficialmente na Espanha, Portugal, Itália, França, Inglaterra, EUA, República Dominicana e Japão.

2000 - Entre a ameaça do bug do milênio e muita ansiedade para chegada do ano 2000, uma certeza: Havaianas nos pés dos brasileiros no Réveillon do milênio. E um modelo especial foi criado: a primeira sandália que brilhava no escuro.

2001 - Nasce a Special Collection: Havaianas super especiais com detalhes exclusivos como cristais e malhas de metal costuradas à mão por artesãs no Nordeste. Uma coleção única e sofisticada feita por mãos brasileiras para os pés do mundo inteiro.

2003 - Os filipinos mudaram sua maneira de pensar em chinelos ao conhecer Havaianas. Antes, eram coisa de praia, hoje são símbolo de diversão, de moda – e de casualidade. Um verdadeiro fenômeno no país. E o Oscar vai para... Havaianas, que inicia uma série de participações na maior premiação de cinema do mundo, presenteando os indicados com um par. Tudo a ver. Depois de horas sobre saltos e sapatos apertados no tapete vermelho, nada melhor do que pisar numa Havaianas.

2004 - Diamantes são eternos, Havaianas também. Em 2004 é lançada uma edição especial com acabamento em ouro 18K e diamantes em parceria com a joalheria H.Stern. Uma sandália que era uma joia. Havaianas começa surfar pelo Oceano Índico a partir das ilhas Maurício. Hoje são encontradas em praticamente todo resort de Seychelles, Mayotte e Maldivas. Havaianas inicia uma parceria com o Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ) para financiar estudos para a conservação de espécies da natureza brasileira – muitas delas ameaçadas de extinção, como o Mico Leão de Cara Preta, o Guará, a Arara Azul. Das vendas das sandálias, 7% é direcionado para o IPÊ. Até hoje, mais de R$ 3.500.000,00 já foram repassados ao instituto.

2005 - Estudantes de escolas tradicionais de São Paulo fazem protesto pelo direito de ir à aula usando Havaianas. Hoje, alguns escritórios instituíram a sexta-feira como Havaianas Day. Foi uma maneira de abrasileirar a Casual Friday.

2006 - Na Austrália, Havaianas bate um recorde e entra para o Guiness Book pela primeira vez. Em um desafio anual, milhares de australianos se reúnem nas praias do país com boias em formato de Havaianas fazendo a maior fila do mundo. Cada um compra sua boia e o valor arrecadado é revertido para projetos sociais. As Havaianas Slim vieram para agradar ainda mais as mulheres. Com tiras mais finas e delicadas, caíram no gosto do nosso público mais exigente e já são um ícone da marca.

2007 - O povo de Taiwan acha praticamente impossível pronunciar Havaianas, mas o que não fez a menor diferença quando chegaram lá: eles entenderam tudo quando colocaram no pé. Havaianas finca definitivamente sua bandeira nos EUA, e abre escritório em NY.

2008 - Havaianas abre QG na Espanha. Hoje também possui escritórios em Portugal, França, Inglaterra e Itália.

2009 - Com a missão de ajudar a conservar a biodiversidade dos mares brasileiros, Havaianas faz uma parceria com a ONG Conservação Internacional apoiando projetos de conservação no arquipélago de Abrolhos. Tudo isso com 7% da venda das sandálias exclusivas do projeto revertida para a organização. Inauguração do Espaço Havaianas, na rua Oscar Freire, em São Paulo. Com todos os modelos, a loja-conceito tem no centro uma banca de frutas. No lugar delas, todo colorido de Havaianas – para homenagear a origem popular da marca. A italianíssima Missoni imprime seu DNA em Havaianas. Mais uma das parcerias exclusivas de Havaianas em sandálias. Além de muitas outras que andaram com a gente.

2010 - O clima tropical do Brasil permite que todo mundo use Havaianas o ano todo. Para se pisar de Havaianas em qualquer estação ou país, foi lançada na Europa a Soul Collection – uma linha de tênis casuais e alpargatas com a “alma de Havaianas”, traduzida no solado exclusivo: uma palmilha das legítimas. O sucesso chegou ao Brasil no ano seguinte e já conta com dezenas de modelos nas lojas.

2011 - Havaianas inicia uma parceria com a Disney em modelos exclusivos com os personagens desse mundo mágico.

Fonte: http://havaianas.com.br/pt-br/historia e http://www.havaianas.com.br/pt-br/propaganda